Notícias

04 de Abril de 2018

Gilmar Moro relata viagem à Cuiabá e cobranças feitas a deputados estaduais

Em viagem feita à capital mato-grossense na semana passada, o vereador Gilmar Moro (PRP), em companhia do patrão do Centro de Tradições Gaúchas (CTG), Ênio Hepp, estiveram no gabinete do deputado estadual Mauro Savi que prometeu a destinação de uma emenda de R$120 mil para reforma da instituição em Vera. Gilmar deixou claro que o valor será depositado na conta da Prefeitura que irá realizar o projeto para contratar a empresa que irá realizar a obra.

 

No gabinete do deputado Dilmar Dal Bosco estiveram falando sobre o problema relacionado ao Conhecimento de Transporte Autônomo (CTA), que se refere ao transporte intermunicipal de produtos agrícolas, pois a cada nota fiscal emitida pelo agricultor ele precisa vir até a Prefeitura e emitir também um Conhecimento de Transporte, para poder levar até os municípios vizinhos.

 

“Expliquei ao deputado que muitas vezes o armazém fica a 10km enquanto a Prefeitura fica há 50km da fazenda, e com isso o agricultor acaba perdendo muito tempo e prejudica o escoamento da safra”, disse Moro.

 

Ele não quer que seja cancelado o CTA, - porque entende que ajuda o município na questão financeira - mas sim, que seja facilitada a forma de emissão do documento. O deputado prometeu estudar e encontrar uma forma de desburocratizar a emissão desse documento.

 

“No gabinete do deputado Nininho, pautamos a questão dos 40, 50 mil metros quadrados de asfalto, que ele ficou de arrumar o material, ou seja a Prefeitura só vai entrar com o maquinário e mão de obra”, explicou Gilmar destacando ainda a simplicidade do deputado que segundo ele, está muito preocupado com a situação do Estado.

 

Noutra oportunidade esteve na entrega das patrulhas mecanizadas para trabalho na agricultura familiar de Vera. Foram contemplados 118 municípios com trator, grade, roçadeira, carretinha e espalhador de adubo.

 

Ele agradeceu o governo do estado pela iniciativa porque entende que é chegada a hora de realmente incentivar os pequenos produtores.

 

Relativo ao Auxílio Funeral, comentado antes pelo vereador Antônio, Gilmar disse que a saída é a concessão dos serviços funerais. Ele trata como exploração a alta cobrança por parte das funerárias pelos serviços, já com a concessão, haveria como a Prefeitura negociar um número de funerais gratuitos para pessoas carentes.

Por: Elizeu Teixeira